“QUEM ME SUCEDER, TEM QUE SENTIR O MESMO APOIO QUE ME DÃO”

“QUEM ME SUCEDER, TEM QUE SENTIR O MESMO APOIO QUE ME DÃO”

Pinto da Costa marcou presença no “VII Dia do Clube”, que teve lugar no Estádio do Dragão

O Foyer da Tribuna Presidencial, no Estádio do Dragão, recebeu no passado sábado mais um momento de portismo absoluto, com a realização do “VII Dia do Clube”. A iniciativa prolongou-se por todo o dia e contou com a presença de grande figuras ligadas ao FC Porto, a começar pelo presidente Jorge Nuno Pinto da Costa. Francisco J. Marques, diretor de comunicação e informação, João Fonseca, Fernando Gomes, Rodolfo Reis, Cândido Costa, Miguel Guedes e Paulo Baldaia foram outros Dragões presentes.

Anos diferentes, o mesmo entusiasmo:
“Quero saudar os que estão aqui este ano, e os que estiveram cá há um ano. Há um ano vivíamos um momento difícil e as pessoas que estiveram cá, estiveram com o mesmo entusiasmo com que estão agora. O apoio que é transmitido aqui é muito importante para mim. A todos, o meu sincero obrigado. Tudo isto é um sinal de que acreditam no FC Porto e de que querem que continuemos como estamos.”

Apoio ao presidente, seja ele qual for:
“Alguém disse um dia que, com este presidente, seja qual for o treinador e sejam quais forem os jogadores, temos de ganhar. Mas não é assim. O FC Porto tem é que ganhar com qualquer presidente. O apoio que tenho recebido durante todos estes anos é fundamental, por isso, quem me suceder, e compreenderão que poderá não demorar muito, tem que sentir o mesmo apoio que me dão.”

Eterno só o Estádio do Dragão:
“Já disse para mim mesmo, muitas vezes por motivos verdadeiramente importantes, que iria deixar a presidência do FC Porto. Uma vez, foi necessário eu continuar devido à construção do estádio. Se não continuasse, não teríamos o apoio de quem patrocinou o estádio. Noutra ocasião, foi quando José Mourinho saiu. Mas se saíam os dois na mesma altura… É preciso que tenhamos consciência de que, no FC Porto, tudo tem que mudar. Acho que, desde 1982, só há uma coisa que será eterna: o Estádio do Dragão, que tive felicidade de conseguir tornar realidade. O que é necessário é apoiarmos a Direcção, o treinador e os jogadores que estiverem cá. E apoiar o presidente. O que está e o que há-de estar. É esse o descanso que gosto de ter quando falo com muitos de nós. E digo de nós porque, além de presidente, sou adepto do FC Porto.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *